Eletropaulo troca materiais recicláveis por descontos na conta de luz

Qual a melhor maneira de incentivar a reciclagem? Mexendo no bolso do contribuinte, claro.

Com esse pensamento, a AES Eletropaulo, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica para parte dos municípios da Região Metropolitana de São Paulo, inclusive a própria cidade de São Paulo, lançou o projeto Recicle Mais, Pague Menos, que da desconto na conta de energia elétrica às pessoas que levarem materiais reciclados para a empresa.

Imagem

Funciona do seguinte jeito:

O interessado deve comparecer a um ponto de coleta com uma conta de energia recente para efetuar o cadastramento, por meio do preenchimento de uma Ficha de Adesão. A partir disso é só levar os materiais recicláveis limpos, secos e separados para pesagem.

O preço do material reciclável é calculado de acordo com a tabela praticada pelo mercado de reciclagem. Se o desconto ultrapassar o valor da conta, ficará como crédito para o mês seguinte, ou seja, a quantidade de resíduos que podem ser levados é ilimitada.

A empresa Multilixo, especializada em reciclagem, será a responsável pelo processo de recebimento, armazenamento e destinação do material coletado.

Imagem

“O ‘Recicle Mais, pague Menos’ tem impacto positivo direto na renda dos clientes e insere na cadeia de reciclagem materiais que poderiam ser desperdiçados, na forma de lixo não reaproveitado, além de incentivar a prática da cidadania e o uso consciente de recursos naturais”, diz Paulo Camillo Penna, Vice-presidente de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da AES Brasil.

Projeto da AES Brasil começou no Rio Grande do Sul – Operando desde o dia 20 de março no bairro Mathias Velho, em Canoas, o “Projeto Recicle Mais, Pague Menos”, já arrecadou mais de dez toneladas de resíduos de plástico, vidro, papel e metal, oferecendo em troca créditos na conta de energia elétrica. Os resultados de apenas um mês de funcionamento revelam que a ideia foi bem aceita pela comunidade. Alguns dos clientes que já aderiram tiveram redução de mais de R$ 78,00 na fatura mensal.

Por enquanto o projeto atende apenas a região metropolitana de São Paulo. Mas quem sabe a CEMIG lê esse blog, gosta da ideia e aplica em Minas Gerais.

Fontes:

http://ciclovivo.com.br/noticia/eletropaulo-troca-materiais-reciclaveis-por-descontos-na-conta-de-luz

http://aesbrasilsustentabilidade.com.br/pt/noticias/item/recicle-mais-pague-menos-tire-suas-duvidas.html

http://www.multilixo.com.br/

Anúncios

Energia limpa: aproveitando a luz solar

Retomando às atividades do blog SOStentabilidade com informações relativamente antigas, porém muito atuais.

O tema que vou abordar hoje é a utilização de energia limpa.

O primeiro caso é do mecânico mineiro Alfredo Moser, que em 2002 em meio aos apagões no Brasil, teve uma ideia simples: usar garrafas pet cheias d’água para iluminar os cômodos durante o dia. Cada garrafa é encaixada num buraco do telhado e a luz do sol é então refratada e se espalha pelo cômodo em que está. A iluminação das “lâmpadas naturais” é equivalente à iluminação de “lâmpadas reais” entre 40 e 60 watts.

A invenção de seu Alfredo repercutiu tanto na época, que apareceu até no Globo Repórter.

Imagem

A engenhoca é tão simples e tão barata que atravessou fronteiras. A My Shelter Foundation adotou a idéia e pretende instalar um milhão de lâmpadas de Moser nas Filipinas, até 2015.

Outro lugar onde a invenção faz sucesso é na cidade de Nairobi, no Quênia, onde o jovem Matayo, morador de Korogocho, uma região de favela, viu no YouTube e resolveu implementar.

O segundo caso é do comerciante de Tubarão, José Alcino Alano, 54 anos. Para reduzir a conta de energia José criou um sistema de aquecimento solar de água feito com garrafas pet e caixas de leite.

Imagem

O esquema é o mesmo dos aquecedores solares produzidos industrialmente. A diferença está no material utilizado e claro, no preço. Enquanto num aquecedor industrial gasta-se no mínimo R$3.000, o feito de material reciclado sai por menos de R$500.

Veja o passo a passo para você fazer também.

Duas ótimas idéias que contribuem para a redução da degradação do meio ambiente, trazem benefícios sociais e ainda ajudam na economia do lar.

Fontes:

http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2012/06/08/84114-invencao-brasileira-lampada-de-garrafa-pet-e-usada-na-africa-e-na-asia.html

http://www.cyberbalada.com/noticias/invencao-mineira-de-l-mpada-de-garrafa-pet-e-usada-na-africa-e-asia#0

http://www.youtube.com/watch?v=lE9YD-9Ofac

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=nl0kE7lS1E8#at=183

http://crispassinato.wordpress.com/2008/05/28/garrafas-pet-se-transformam-em-aquecedor-solar/

http://www.youtube.com/watch?v=qe0IClJP6Mg