Sustentabilidade

Palavra que está mais na moda que São Paulo Fashion Week. Mas o quê realmente é?

De acordo com o Dicionário Michaelis da UOL, é: “Qualidade de sustentável”.

Ok, continuamos na mesma.

Se buscarmos no latim (sustentare), o termo sustentável significa sustentar, defender, favorecer, apoiar, conservar, cuidar.

Hum, está ficando mais claro.

De acordo com o Relatório de Brundtland (1987), o uso sustentável dos recursos naturais deve “suprir as necessidades da geração presente sem afetar a possibilidade das gerações futuras de suprir as suas”.

Então, em outras palavras, use o seu mas deixe algo para o próximo.

Com esse tema, criamos o blog SOStentabilidade. Que tem por objetivo, captar produtos e idéias sustentáveis e/ou ecológicas, seja um cabide com garrafas pet, ou um suporte para carregar o celular de frasco de shampoo usado, ou um baú de tampinhas da garrafa anteriormente citada, ou idéias mais elaboradas, como a sacola plástica que dissolve na água desenvolvida pela Puma®.

Ajude você também a garantir o futuro das próximas gerações.

Envie sua ideia para nós. Iremos catalogar todas em um livro e disponibilizar na internet para download.

Se tiver Twitter, envie a foto/ideia com a hashtag #SOStentabilidade

Você pode fazer a diferença.

12 Respostas to “Sustentabilidade”

  1. Mr WordPress Says:

    Hi, this is a comment.
    To delete a comment, just log in, and view the posts’ comments, there you will have the option to edit or delete them.

  2. Eduardo Sanna Says:

    Uma feira em Belo Horizonte apresenta soluções econômicas de sustentabilidade em decorações.
    Muita dica doida, vale apena ver!

  3. Lucas Emanuel Servidoni Says:

    Nos primeiros indícios da globalização, logo após a Segunda Guerra Mundial e início da década de 1970, economia mundial sofreu uma grande alteração em seu ciclo. A introdução do conhecimento científico e tecnológico no sistema produtivo, orientaram o avanço tecnológico das grandes corporações transnacionais submetendo aos países perifericos políticas que as beneficiacem.
    Na década de 1960, os efeitos ambientais tinham pouca relevância em relação ao crescimento da economia mundial. No entanto, no final da mesma década surgem os primeiros movimentos ambientalistas mostrando a crescente degradação ambiental. Pautas, como a degradação dos recursos naturais, emissão de gases tóxicos, a desmatamento das florestas, destruição da camada de ozônio receberam certa expressão em quanto neste período crescimento econômico atingia seu ápice.
    Com estas manifestações surgiram debates e teorias, que posteriormente repercutiram mundialmente, entre estas foi a teoria do desenvolvimento sustentável; onde esta ganhou força após o relatório de Bundtland preparado pela Comissão sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento da Organização das Nações Unidas. A CMMAD de 1988 entendia esse desenvolvimento como “ aquele que satisfaz as necessidades do presente, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazer suas próprias necessidades”.
    O relatório de Bundtland tem como base a demanda de duas solidariedades interligadas no espaço: solidariedade sincrônica que preocupava-se com a geração a qual pertecemos e a solidariedade diacrônica preocuapando-se com gerações futuras e seu bem-estar. Metas foram estabelecidas aos Estados Nacionais e instituições internacionais com o intuito de divulgar o desenvolvimento sustentável.
    O relatório buscava um equlíbrio entre a necessidade de manter o crescimento econômico com políticas sustentáveis; com perpectivas que englobacem os países desenvolvidos e subdesenvolvidos.
    Alterações seriam contínuas e envolveriam tudo os aspectos de ordem natural, espacial e social, integrando-as de maneira sustentável. Portanto a sociedade que antes pouco importáva-se com atitudes apenas economicas sem o consentimento em relação ao meio ambiente, passa a valorizar esta ideologia, surgindo ideiais de preservação ambiental, onde a percepção de que o esgotamento dos recursos seria inevitável.
    As políticas de sustentabilidade adquirem uma maior relevância e obrigatoriedade pelas mudanças no estilo de vida (extremamente consumista), e nas formas de produção, visando novas técnicas, valorizando o meio ambiente, e consequentemente o progresso econômico equitativo.

  4. tereza cristina Says:

    Parabéns pela iniciativa.Nosso velho mundo carece de jovens com iniciativas como esta para sobreviver.

  5. Cassio Amaral Says:

    ingredientes: roupa de cama velha, tesoura, maquina de costura.
    mode de preparo: dobre no meio e costure de fora a fora, depois costure linhas paralelas horizontais e verticais faça cortes horizontais em cada quadrado ao topo do quadrado, voalá vc tem um porta sapatos reciclado. dai é só dependurar atras de qualquer porta.

  6. Lucas Salmao pereira Says:

    Construir um sofá usando apenas garrafas pete.

  7. oldscoolrap Says:

    http://revistasustentabilidade.com.br/
    Tem umas iniciativas legais la. Deêm uma olhada depois que é bem legal

  8. bruno Says:

    Uma escada em forma de piano, em que ao pisar em cada degrau uma nota diferente é tocada, estimulando o exercício físico. hahaha. Bem legall!

  9. Carlos Mendes Says:

    http://sustentabilidade.allianz.com.br/?1780/garrafas-pet-iluminam-favelas Garrafas PET descartadas enchidas com água e um pouco de alvejante iluminam casas nas favelas de Manila.

  10. sostentabilidade Says:

    Isso ai galera ! Continuem mandando idéias, são todas muito boas, e sempre muito válidas ! Obrigado.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: